Conheça um pouco sobre a psicologia das cores na arquitetura de interiores

A importância das cores na arquitetura de interiores e sua influência em nossas vidas são evidentes. De acordo com o arquiteto Jayme Bernardo, a cor é um dos principais fatores determinantes da forma como nos relacionamos com nosso ambiente e o que ele nos transmite. Nossa sensibilidade reage às cores de várias maneiras. São reações subjetivas e nossa sub-consciência percebe mínimos detalhes que as vezes passam desapercebidos pelo consciente. Cores quentes nos deixam alegres, passam energia, força, enquanto as cores frias acalmam e relaxam. Pessoas alegres e extrovertidas preferem usar cores quentes e claras e por isso buscam decorar a própria residência ou local de trabalho com as cores que se identificam. Pessoas tímidas e introspectivas buscam as cores frias e escuras.

cores interior ambiente

Segundo o arquiteto Jayme Bernardo, devemos levar em consideração fatores culturais, modismos, idade, sexo e o meio em que se vive na hora de escolher as cores em um projeto arquitetônico.

A importância das cores na arquitetura de interiores e sua influência em nossas vidas são evidentes. De acordo com Jayme Bernardo, a cor é um dos principais fatores determinantes da forma como nos relacionamos com nosso ambiente e o que ele nos transmite. Em ambientes mais íntimos, como nos quartos, é possível imprimir os traços de personalidade com mais liberdade, tanto nas cores quanto no mobiliário. Vale a pena observar a influência da cor nesse ambiente.

Quarto de dormir é um local de conforto e tranqüilidade que deve proporcionar uma sensação de relaxamento. As cores devem ser suaves e sutis, em vez das contrastantes e nítidas. Cores pesadas devem ser evitadas. Já no quarto das crianças é recomendável cores da faixa do vermelho, laranja e amarelo, com a finalidade de criar um ambiente claro e luminoso. Acima dos 13 anos, as tonalidades mais claras do verde e do azul são geralmente preferíveis. Cores escuras devem ser evitadas. Deve-se prestar atenção na iluminação, a fim de atenuar o esforço visual durante a leitura. O quarto do casal exige um projeto de cores que se adapte a ambos. Evita-se cores vívidas ou escuras, a menos que o objetivo seja criar um ambiente vibrante ou muito forte. O arquiteto Jayme Bernardo dá preferência às tonalidades sutis e suaves, utilizando cores quentes e relaxantes.

Veja os significados das cores que grandes arquitetos como Jayme Bernardo seguem como referência em suas obras:

  • Vermelho – É quente, vivo, agressivo, sensual, estimula os instintos. Deve ser usado com moderação.
  • Laranja – Possui a luminosidade do amarelo e excitação do vermelho. Representa prosperidade.
  • Amarelo – Irradia luz, brilho, calor, vida, alegria, riqueza.
  • Verde – O verde é calmo, equilibra as emoções. É a cor que menos fadiga a vista, é o equilíbrio entre o calor e o movimento do amarelo e a estática e a frieza do azul.
  • Branco – É luz, pureza, limpeza, castidade, transmite uma sensação de paz, tranqüilidade de espírito, bem estar. É a presença de todas as cores.
  • Preto – Está associada à tristeza. Esses conceitos servem como parâmetros, na verdade deve se levar em consideração à aplicação. Exemplo: tamanho do objeto, textura, meio de aplicação.

Fonte: https://www.bemparana.com.br/

Veja também

Leave a Comment